Publicado por: bcnh | 14/03/2015

Mesa Redonda – Dia do Bibliotecário na BSP

Meu grande interesse pelo evento foi  aguçado pelo tema da mesa redonda:

BIBLIOTECA PÚBLICA E EDUCAÇÃO: OS DESAFIOS PARA FORMAR LEITORES.

Como  estou prestes a me formar no curso Letras Português e Suas Literaturas, pela Universidade Federal de Lavras, a oportunidade de unir assuntos como biblioteca, educação e formação de leitores realmente me atraiu.

Faltava apenas um incentivo e apoio, que me foi dado pelo Professor Moisés. Ao conversarmos sobre uma doação de livros para a Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, percebemos que temos diversas afinidades e praticamente os mesmos interesses: fortalecer o acesso à leitura e a formação de leitores em nossa cidade, São Gonçalo do Sapucaí.

O evento começou pontualmente às 08h30m, com um café da manhã.

Inicialmente fomos apresentad@s ao inusitado romancista, contista e poeta Ferréz –  “um híbrido de Virgulino Ferreira (Ferre) e Zumbi dos Palmares (Z)”. Ele discorreu sobre vários assuntos, depois leu diversos contos seus, cada um mais impactante que o outro. Foi ótimo.

Depois dele, foi composta a mesa redonda com as convidadas: Patrícia Konder Lins e Silva, Nilma Lacerda e Elisa Machado. E o assunto, claro, foi literatura, livros, escola, biblioteca, aprendizagem, etc… De toda a conversa pudemos pinçar pérolas, diamantes e brilhantes. Formamos um colar de pedras preciosas que jamais deixarão nossos pensamentos. Algumas eu consegui anotar, como:

“A entrada da escola deveria ser pela biblioteca.”

“Biblioteca é lugar de aprendizagem.”

“Leitor de literatura é a experiência mais sofisticada que há.”

“Biblioteca é um lugar de docência.

“Ler tem que produzir sentido.”

Foram sugeridos livros, filmes, poemas, contos, sites e blogs sobre o tema,  a todo momento; Patrícia Konder nos falou a respeito dos “Nativos digitais” , termo proposto por Marc Prenski para referir-se às crianças do século XXI e, “imigrantes digitais”, para aqueles que nasceram antes do ano 2000. Foram feitas leituras de trechos de livros e de biografias de autores, pela professora Nilma, durante toda a sua fala. Foi simplesmente emocionante. Elisa Machado abordou a questão das políticas públicas em prol do livro, da leitura e da literatura, fazendo uma retrospectiva dos seus últimos anos à frente do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas, do qual se desligara na sexta-feira passada ( 06/03/2015). Disse que ” poderia terem sido eleitas outras atividades como esporte, parque, etc. Foi escolhida a biblioteca.” Motivo pelo qual esta onda de apoio e incentivo às bibliotecas, ao livro, à leitura e à literatura nunca tenha sido tão forte no país, desde então.

Se eu pudesse transcreveria cada palavra de cada uma das participantes, além, claro, das da própria organizadora do evento,  Adriana Cybelle Ferrari que nos apresentou as diretrizes que norteiam o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas do Estado de São Paulo  e todas as atividades que são realizadas na própria Biblioteca de São Paulo que, aliás, é um espetáculo.

Estiveram presentes bibliotecários e bibliotecárias de todo o Estado de São Paulo, e eu, a mineirinha!

Em breve postarei as fotografias do evento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: