No dia 23 de abril, Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, a Biblioteca Comunitária Novo Horizonte foi apresentada ao público por sua gestora Vanusa Reis Eugênio que, apresentando o espaço, protestando contra a taxação do livro e criticando a Reforma Tributária que pode fazer o livro mais caro, também defendeu o direito à literatura citando o escritor, crítico literário, sociólogo, professor e ensaísta “Antonio Candido de Mello e Souza”, carioca, criado em Cássia e em Poços de Caldas, cidades vizinhas à São Gonçalo do Sapucaí, onde encontra-se a nossa sede.

Para conhecer mais sobre este “expoente da crítica literária”, apresento-lhes dois vídeos. O primeiro, foi a gravado na Biblioteca Comunitária Novo horizonte, por ocasião do Viradão da leitura, #PELANÃOTAXAÇÃODOSLIVROS e o outro, é um vídeo em que o próprio Antônio Cândido

defende o direito de todos à literatura, baseado na ideia de que a fabulação é uma necessidade básica do ser humano e na convicção sobre o enriquecimento produzido em cada um pela leitura.

https://www.itaucultural.org.br/ocupacao/antonio-candido/antonio/

A biografia de Antônio Cândido pode ser encontrada na Enciclopédia do Itaú Cultural e em muitos outros repositórios na rede mundial de computadores. Para ler e conhecê-lo, clique aqui.

O primeiro vídeo, está disponível no perfil da Biblioteca Comunitária Novo horizonte, no Instagram, neste link

O segundo vídeo, que é o próprio Antônio Cândido defendendo o direito de todos à literatura, está neste link.

Antonio Candido, ao lado do grupo de amigos intelectuais que revolucionam a crítica brasileira, destaca-se na interdisciplinaridade de seus estudos, evidenciando aspectos da cultura brasileira que se encontram na literatura e são objetos de estudos das ciências sociais

http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa378/antonio-candido

Espero que tenham gostado de conhecê-lo! Até qualquer dia!!!

23 de abril de 2021 – Mobilização Nacional #NAOATAXACAODOLIVRO

Siga o link da imagem e assista ao vídeo na madrugada!

Publicado por: bcnh | 25/04/2021

Agradecimentos!

Em sinal de agradecimento à futura bibliotecária Fernanda da Silva Fernandes, nossa parceira na I Semana Estadual de Incentivo à Literatura, fiz uma singela homenagem no perfil da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte para ela, no Instagram.

Fernanda aceitou o convite para ser o nosso rosto e a nossa voz nesse projeto que ela batizou de “Pérolas Sãogonçalenses”! Que foi um sucesso! Ela produziu todos os vídeos, escolheu todos os textos e fez toda a divulgação no seu perfil @leiturasdafer_ , no Instagram.

Agradeço também a minha irma Ângela, que me indicou e apresentou a Fernanda!

Agradeço a equipe do Sistema Estadual de Bibliotecas Publicas de Minas Gerais: Cleide Fernandes, Bárbara Paiva, Ericka Fantauzzi, Marcelo Santos e Silvania Alves; pela proposta, coordenação, incentivo e produção do material de divulgação. Agradeço, ainda, por terem incluído as bibliotecas comunitárias no grupo das públicas e nos darem oportunidades iguais!

E o meu agradecimento especial vai para minha filha Rafaela Eugênio Paulo, que me ensinou a usar o Instagram!

Chegamos ao quinto dia do Projeto Pérolas Sãogonçalenses, que faz parte da I Semana de Incentivo à Literatura, no Estado de Minas Gerais.

Para assistir ao vídeo clique neste link ou na propria imagem!

Chegamos ao quarto dia do Projeto Pérolas Sãogonçalenses, que faz parte da I Semana de Incentivo à Literatura, no Estado de Minas Gerais.

Para assistir ao vídeo clique neste link ou no link localizado embaixo da imagem!

Publicado por: bcnh | 24/04/2021

I Semana de Incentivo à Literatura – 3º dia

Chegamos ao terceiro dia do Projeto Pérolas Sãogonçalenses, que faz parte da I Semana de Incentivo à Literatura, no Estado de Minas Gerais.

Para assistir ao vídeo clique neste link ou no link localizado embaixo da imagem!

Terceiro dia
Publicado por: bcnh | 24/04/2021

I Semana de Incentivo à Literatura – 2º dia

Chegamos ao segundo dia do Projeto Pérolas Sãogonçalenses, que faz parte da I Semana de incentivo à Literatura, no Estado de Minas Gerais.

Para assistir ao vídeo, clique aqui ou no link localizado embaixo da imagem!

Segundo dia

Ontem, 19/04/2021, teve início a I Semana Estadual de Incentivo à Literatura na Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, no município de São Gonçalo do Sapucaí, aqui no Sul de Minas e também no Sudoeste, no Norte, no Triângulo e em todas as Minas Gerais!!!

A Diretoria de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, através da equipe do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais (Cleide Fernandes, Bárbara Paiva, Éricka Fantauzzi, Marcelo Santos e Silvania Azevedo) propôs o que segue, de acordo com o caderno de programação final:

Nesta primeira edição, celebraremos a efeméride dos 300 ANOS da
Capitania de Minas Gerais. Para isto, as bibliotecas planejaram
atividades diversificadas de incentivo à leitura literária para vários
públicos, com o tema “Minas 300 anos”. [...] A maioria das atividades
será realizada na modalidade on-line, possibilitando um acesso
mais amplo e o intercâmbio regional. Desejamos a todos e todas
boas atividades e excelentes leituras!

A ideia do evento e do tema, foi ventilada no grupo de Whatsapp do “Sistema”, que é administrado pela equipe acima, mas, toda a discussão e, posteriormente, a videoconferência foi feita pela Cleide Fernandes. Assim que o projeto tomou forma, ficamos sabendo que a parte do material de divulgação ficou por conta da equipe e a execução do evento ficou por conta das bibliotecas municipais e comunitárias. Para organizarmos as datas e horários da programação, preenchemos um formulário indicando, inclusive, todos os dados do evento e os endereços físicos ou virtuais onde ele ocorreria.

O nosso evento acontece simultaneamente no perfil da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, no Instagram . Trarei então, para o deleite de vocês, o link do vídeo ( o WordPress não deixou postar o vídeo) do primeiro dia do nosso Projeto Pérolas São-gonçalenses!

Esse projeto é uma parceria da nossa biblioteca comunitária com a influenciadora digital Fernanda Fernandes da Silva, no seu perfil no Instagram: @leiturasdafer_ .

No vídeo ela explica tudinho, então, vamos lá! Cliquem aqui ou no link embaixo da imagem.

Assista, curta, compartilhe!!

A produção literária mineira ao longo de 300 anos de história é o mote da I Semana Estadual de Incentivo à Literatura – Minas 300 Anos. Iniciativa da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult), por meio do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais (SEBPMG), o evento gratuito aborda a efeméride de 300 anos de Minas Gerais, com programação virtual variada, de 19 a 23 de abril, mesclando atividades virtuais e presenciais.

Mais de 30 bibliotecas públicas e comunitárias, vinculadas ao Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais, vão integrar a programação da I Semana Estadual de Incentivo à Literatura. Com ações virtuais e algumas presenciais (seguindo os protocolos sanitários), os espaços vão disponibilizar para o público uma série de atividades que valorizam a leitura e evidenciam a importância das bibliotecas como fomentadoras da arte e da cultura, principalmente da literatura. 

Para o diretor do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas da Secult, Ozório Couto, a realização do evento é uma oportunidade de celebrar a literatura.  “A literatura nos faz sonhar, abrir os olhos, a mente. Com ela os horizontes se tornam mais belos e próximos, trazendo-nos amplitude e a certeza da fidelidade. A literatura é uma companheira maior, e os livros nos garantem a melhor chance de nos tornarmos seres melhores”, destaca Ozório Couto.

As atividades propostas serão veiculadas em diferentes plataformas digitais das bibliotecas que aderiram à Semana de Incentivo à Literatura. Em Belo Horizonte, por exemplo, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais terá uma série de ações em seu perfil do Instagram (@bibliotecaestadualmg), com bate-papos, leitura de contos, vídeos de incentivo à leitura entre outras propostas. 

De acordo com a coordenadora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais, Cleide Fernandes, além de celebrar os 300 anos de Minas com programação diversificada, a Semana Estadual de Incentivo à Literatura será uma oportunidade para que o público conheça a diversidade do trabalho das bibliotecas em todo estado, mesmo com a suspensão das atividades em função das medidas de distanciamento social. 

“A proposta da I Semana Estadual de Incentivo à Leitura é promover a literatura nos espaços das bibliotecas públicas e comunitárias de Minas Gerais. As equipes de bibliotecas se empenharam em planejar atividades para todos os públicos, homenageando os 300 anos de Minas Gerais. Mesmo com as bibliotecas fechadas, será possível ter acesso a uma ampla programação cultural. Esperamos que esta seja a primeira edição de muitas”, pontua Cleide Fernandes.

Todas as atrações da I Semana Estadual de Incentivo à Literatura – Minas 300 Anos são gratuitas. A programação completa pode ser acessada AQUI.

Fonte: Superintendência de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais.

Entramos no mês de abril com a expectativa do evento pensado e orquestrado pela Superintendência de Bibliotecas Públicas de Minas Gerais, a I Semana Estadual de Incentivo à Literatura; com o tema “Minas 300 anos”!

O evento acontecerá no perfil da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, no Instagram, aqui!

Em edição totalmente online, ainda contaremos com a parceria da Instagramer Fernanda Fernandes Silva, que será a nossa porta voz!

Aguardem novas postagens!!!

Nas minhas “andanças” pela internet, sempre em busca de algo relevante que possa contribuir para a promoção, divulgação e/ou fortalecimento da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, encontrei um “espaço destinado à divulgação de artigos, monografias, teses, dissertações e demais trabalhos acadêmicos que possuem o turismo no estado de Minas Gerais como tema central”, esse espaço é o site do Observatório do Turismo de Minas Gerais,

Em 2019, quando concluí o curso de especialização: “Tecnologias, Formação de Professores e Sociedade”, na Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI), apresentei o artigo que deu nome a este post. Ele foi baseado no livro “COLETÂNEA – Turismo e Desenvolvimento: outros caminhos”, Organizadores: Carlos Alberto Máximo Pimenta, Samanta Borges Pereira. Como ele aborda o tema e faz uma análise do potencial da biblioteca para o fortalecimento do turismo regional, foi aceito e publicado na pagina do Observatório, como pode ser verificado neste link.

Se quiser maiores informações ou se quiser divulgar seu trabalho, assista ao vídeo abaixo e entre em contato

.

2020 começou como nos anos anteriores! Eu aqui lutando para conseguir manter viva a nossa história, mas as dificuldades e os vendavais nos impedindo de decolar! Pandemia, trabalho remoto, perdas na família, obra que não terminava nunca, incertezas quanto ao futuro, ansiedade pela adaptação à nova rotina, minha eterna falta de tempo e a falta de voluntários engajados na iniciativa… parecia que nada mudaria!!!

Mas, não! Foi só isso!!! 2020 foi um ano totalmente inesperado, atípico, cheio de surpresas e de oportunidades. Nunca antes na história da minha vida profissional eu fiquei tanto tempo em casa! Apesar disso, mesmo trabalhando de 10 a 13hs por dia, não saía da frente do computador ou da tela do celular, consegui reorganizar minhas prioridades, consegui terminar a reforma da nossa casa e, enfim, retornamos a morar nela. Linda, abençoada!!! Agradeço a Deus todos os dias por isso! (abaixo postarei as fotos). A biblioteca foi para a parte inferior da casa, num espaço menor, mas, mais organizado. Infelizmente, as atividades da biblioteca estão impedidas de serem realizadas, por conta da pandemia. Não tenho estrutura, nem verba, para manter os protocolos exigidos.

Mas, como há males que vêm para o bem, o distanciamento presencial de antes, tornou-se aproximação. Recebi o convite para fazer parte do grupo de trabalho do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, voltado para Profissionais de Biblioteca Públicas e Comunitárias de Minas Gerais, no Whatsapp. Estou aprendendo muito sobre a profissão e as atividades realizadas, virtualmente, em todos os municípios mineiros.

Mas, melhor que estar no grupo foi receber um convite para participar do 1º Encontro de Bibliotecas Comunitárias de Minas Gerais, organizado pela Rede de Bibliotecas Comunitárias “Sou de Minas, uai!”

Um mimo para os participantes, camiseta e livros! Amei!!

Estávamos tão longe presencialmente e ficamos tão perto agora. Participei contando a história da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, discutimos a relevância de se estar conectado a uma rede de bibliotecas, levantamos nossas dificuldades, falamos do presente e do futuro das comunitárias; e agendamos os próximos passos.

O primeiro passo já foi dado: a disponibilização do nosso acervo no banco de dados do sistema da Rede!!! Já recebemos o material para análise e estudo; agora, o foco será organizar o acervo de acordo com as orientações e cadastrá-lo no sistema. Um passo de formiguinha, mas, que, juntos, nos levará muito longe! Continuamos precisando de parceiras e de parceiros que amem os livros e a literatura e que estejam dispostos a arregaçar as mangas para viabilizar a institucionalização da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte!

2020, foi um dos melhores anos das nossas vidas! Obrigada, Senhor!!! Só tenho a agradecer!!!

Publicado por: bcnh | 30/11/2019

Marcando presença na Escola Estadual Esperança

Mesmo que de forma tímida, a Biblioteca Comunitária Novo Horizonte continua presente na vida das crianças! Desta vez fez parte da exposição de “Contos de Adivinhação” na Escola Estadual Esperança, por meio das mãos da professora Carmem.

Sentimos orgulho de poder participar e reiteramos que sempre é tempo de sonhar com o nosso espaço próprio aqui na comunidade.

Aí vão algumas fotos do evento:

Publicado por: bcnh | 18/08/2019

Contagem regressiva para o término da obra!

Finalmente…

Depois de vários anos em meio a cimento, areia, tijolos, poeira, gesso, cerâmicas, canos e vidros, a reforma da minha casa está praticamente concluída.

Ainda restam alguns detalhes importantíssimos (parte elétrica, piso e revestimento externo), mas, estimo que até o final deste ano voltaremos para casa e também com as atividades da biblioteca!!!!

Aleluia!!!!!

Só para que tenham noção do que foi a reforma, postarei algumas fotos do antes e depois da parte que já está pronta! Quero que comemorem comigo mais esta vitória que, com a graça de Deus, conquistei a duras penas e várias noites sem dormir, além de uma centena de cabelos brancos.

Mesmo com tanto trabalho, preocupação, correria, tempo e dinheiro gastos, só tenho que agradecer! A Deus, primeiramente, por ter me dado saúde e equilíbrio mental para tocar essa obra praticamente sozinha! A minha irmã Ângela e ao meu cunhado Fábio, que me emprestaram a casa deles por três meses e acabei ficando, e continuo, há quase quatro anos! A minha mãe que, de vez em quando vinha vistoriar a obra e os pedreiros para mim! E, de forma especial, como sempre, agradeço aos meus filhos que me toleram desde que nasceram e me acompanham nas minhas loucuras, sejam os meus estudos, sejam os meus trabalhos, sejam as minhas investiduras em longas aventuras como essa reforma! Obrigada, Rodrigo e Rafaela, por me suportarem, só vocês mesmos para conseguirem conviver comigo! Amo vocês!

Bom, chega de blá blá blá e vamos às fotos:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Publicado por: bcnh | 27/10/2018

Inatividade temporária!

Boa noite, leitores!

O blog ficou inativo temporariamente devido à loucura da minha vida!!! Mas, aos poucos eu o atualizarei! Se quiserem ver o desfecho do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Estado de Minas Gerais, do qual participei desde o princípio dos Fóruns Regionais, acessem meu Facebook. Lá postei várias fotos das reuniões que culminaram na entrega do projeto aos deputados, para apreciação e posterior votação.

Vanusa Eugênio no Face, clique aqui.

Nos dias 21 e 22 de Fevereiro de 2018 estive reunida na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, ALMG, com os demais membros do Comitê de Representação, “previsto no Regimento interno desta Casa”, para avaliar o Documento Final de propostas para o Plano Estadual do Livro Leitura, Literatura e Bibliotecas de MG. Construído conjuntamente entre governo, sociedade civil e representantes de diversos segmentos o documento final formatado durante os Fóruns Técnicos Semeando Letras, a partir das propostas coletadas e finalizadas em novembro de 2017.

Caberá ao comitê revisar as dezenas de ações nos quatro eixos temáticos do documento final de propostas e assim finalizar o texto que será remetido ao Poder Executivo e subsidiará a elaboração de um projeto de lei com um plano decenal para o setor. (Fonte: Site da ALMG)

Às 16hs do dia 22/02/2018 o comitê foi oficialmente instaurado nas dependências da Comissão de Cultura, pelos presidente e vice-presidente, os deputados Bosco (AVANTE) e Elismar Prado (PDT).

Homenagem à: Tancredo Neves, Ulisses Guimarães e Teotônio Vilela,

Monumento “20 anos Diretas Já”

Instauração do Comitê de Representação

Comissão de Cultura – Plenarinho III

Participantes

Geral

Nomes do membros do Comitê de Representação

Participantes

D. Agripina!

Participantes

Maria Helena Penteado, do Coletivo Polígono Sul Mineiro do Livro

Como resultado do nosso trabalho na Comissão de Representação, Minas Gerais está vendo ser construído passo a passo o seu Plano Estadual do Livro Leitura, Literatura e Bibliotecas.

Agradeço imensamente o empenho de todos, em especial do nosso Superintendente de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário da Secretaria de Cultura, o adorável Lucas Guimaraens e seu braço direito, a mega competente, Cleide Fernandes, Diretora do Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas Municipais!

Os trabalhos foram muito bem conduzidos pela coordenadora e pela relatora do comitê, Marília de Abreu Martins Paiva (professora da UFMG – Departamento de Organização e Tratamento da Informação) e Carla Floriana Martins (Gerente de Formação da Praxis Software Gerenciais.

O resultado da reunião na Comissão de Cultura pode ser lido aqui.

“Esse trabalho, que mobilizou todo o Estado, vai resultar em um plano que vai entrar para a história de Minas Gerais. É o momento de agradecer a dedicação de todos os envolvidos para construir propostas à altura da grandeza de nosso Estado e que todos os mineiros merecem”, afirmou Bosco.


“O plano precisa sair do papel. Não se trata de uma política de governo, mas de Estado”, Elismar Prado.

Desde o ano de 2006, quando os “Ministérios da Cultura e da Educação criaram, por meio de portaria interministerial nº 1.442 de 10/08/2006, o Plano Nacional do Livro e Leitura – PNLL” que tenho acompanhado de perto e tenho presenciado a estruturação e fortalecimento do seus primeiros eixos organizadores: estimular a democratização do acesso ao livro, o fomento e a valorização da leitura e o fortalecimento da cadeia produtiva [do livro]. (Guia PELL e PMLL. p.4)

A criação desse Plano criou “o marco institucional para o livro e a leitura como política pública”, mas, sua implementação conta, imprescindivelmente, com o compromisso e a elaboração dos Planos Estaduais de Livro e Leitura (PELL) e dos Planos Municipais de Livro e Leitura (PMLL).

Desde o ano de 2010, que participo das atividades do PNLL, como participei das atividades paralelas do 3º Seminário Internacional de Bibliotecas Públicas e Comunitárias e do 3º Fórum Nacional do Livro e Leitura, em São Paulo, nos dia 19 a 22/08/2010, durante a Bienal Internacional de São Paulo.

No Estado de Minas Gerais, a preparação para a organização e criação do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (termos acrescidos), teve início com a formação e a publicação do Grupo de Trabalho no Diário Oficial, no dia 02/06/2016.

Grupo de trabalho para a elaboração do PELLLBMG

Do resultado dos trabalho do GT, foi disponibilizado o Guia “Proposta para discussão : Plano de ação – Fevereiro 2017. Neste guia constam “Problemas e Oportunidades, Objetivos, Ações, Metas e Prazos para os seguintes atores do LLLB: bibliotecas públicas, escolares, comunitárias; acervo e acessibilidade; incorporação e uso de tecnologias de informação e comunicação na prática de leitura; formação de mediadores de leitura; incentivo à leitura; articulação e fortalecimento institucional; valorização simbólica; comunicação e conteúdo; eventos literários; produção autoral; produção editorial e distribuição; mercado livreiro; linhas de fomento e compras públicas.

Essas propostas foram organizadas no “Documento de Propostas para os encontros regionais“, que foi ampla e profundamente estudado e debatido pela sociedade civil no dia 29/08/2017, no Fórum Técnico Semeando Letras – Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas na cidade de Varginha e, posteriormente, em mais 06 cidades: Juiz de Fora, Montes Claros, Governador Valadares, Belo Horizonte, Uberlândia e Teófilo Otoni; num processo de interiorização totalmente democrático, como nunca antes na história deste Estado.

Do resultado dos encontros regionais, sistematizou-se o “Documento de Propostas para os Grupos de Trabalho da Etapa Final“; documento com 40 páginas, que também contemplou as “novas propostas e as contribuições recebidas pela consulta pública”, via internet. Neste documento foram compiladas as ações iniciais em quatro eixos complementares:

  • Eixo 1: Democratização de acesso
  • Eixo 2: Fomento à leitura e à formação de mediadores
  • Eixo 3: Valorização institucional da leitura e de seu valor simbólico
  • Eixo 4: Desenvolvimento da economia do livro

Do árduo trabalho interpretação de texto e depois produção de texto coletivo, que realizamos entre os dias 22, 23 de Novembro de 2017, na Assembleia de Minas Gerais, resultou no Documento de Propostas para a Plenária Final. Permanecendo então, no texto a ser entregue ao Deputado Bosco (AVANTE), que esteve presente conosco durante os três dias, as seguintes propostas:

  • Eixo 1: Democratização de acesso
    • Das 10 propostas, 07 foram aprovadas com o texto original, 03 sofreram destaque, mas, ao final foi aprovado o texto original. (A minha proposta foi aprovada de primeira e está encabeçando o documento)
  • Eixo 2: Fomento à leitura e à formação de mediadores.
    • Das 10 propostas, 05 foram aprovadas com o texto original, 04 sofreram destaque, mas, ao final, 01 foi aprovada com alteração, as outras 03 foram aprovadas com o texto original e 01 foi suprimida.
  • Eixo 3: Valorização institucional da leitura e de seu valor simbólico
    • Das 05 propostas, 02 foram aprovadas com o texto original, 03 sofreram destaque, mas, não vi o resultado, pois tive que me ausentar do recinto por motivos inadiáveis!
  • Eixo 4: Desenvolvimento da economia do livro
    • Das 16 propostas, apenas 03 foram aprovadas sem destaque; 03 foram suprimidas e, as 10 restantes sofreram destaque, algumas permaneceram com o texto original e outras foram modificadas.

No dia 24/11/2017 foram aceitas 03 Moções, uma do grupo I, uma do grupo II e uma do grupo IV.

======================================================================================

Os três dias foram intensos, no primeiro dia as palestras de abertura nos conscientizaram do porquê estávamos lá naquele momento histórico, como repetiu incansavelmente o Deputado Bosco (AVANTE).

No primeiro dia, após a execução do Hino Nacional:

houve uma apresentação do grupo Palavra Viva, que busca incentivar o hábito da leitura e o gosto pela literatura através das artes cênicas. Foi lindíssimo, maravilhoso, surpreendente! Declamaram, recitaram, cantaram o belíssimo “Romance das Palavras Aéreas”, de Cecília Meirelles

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

No Painel 1 – Leitura cidadã – Democratização do acesso e valor simbólico do livro, o palestrante José Castilho Marques Neto, ex-secretário-executivo do Plano Nacional do Livro e Leitura do Brasil nos períodos de 2006 a 2011 e 2013 a 2017, teve problemas na viagem e não conseguiu chegar a tempo do início, por isso, falou a doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Ana Elisa Ribeiro e depois, Fabíola Farias, coordenadora da rede de bibliotecas públicas e projetos para a promoção da leitura da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte. Mais tarde, José Castilho apresentou sua palestra, fazendo um breve histórico do PNLL e suas impressões para o PELLLB-MG, que servirá “de modelo” para os demais estados da federação.

Este foi, o primeiro momento forte do encontro, pois, com grande sensibilidade e conhecimento de causa, Fabíola Farias complementou e até rebateu algumas colocações da doutora Ana Elisa, fazendo-nos passar por duas experiências maravilhosas: um debate entre duas mulheres inteligentíssimas, mas, com visões diferentes sobre a leitura e a literatura, fazendo-nos pensar em qual delas nos encaixamos; na caixa da técnica que nos ensina a compreendermos melhor nossa língua e linguagem para nos tornar melhores como falantes ou na liberdade da leitura engajada e consciente que nos torna cidadãos.

Após os debates e a hora de almoço (uma hora mesmo), continuamos com o:

 Painel 2 – Livro e Leitor: Mediação de leitura, Em seguida a inimaginável e hilária  Doutora em Letras, Maria Antonieta Antunes Cunha, especialista em literatura infantil e mediação de leitura nos fez rir e até acordar alguns… nos encantamos com suas memórias vivas e contundentes, pena que o “moço de terno preto não parava de mostrar os papelzinho com o tempo de 5 minutos restantes!!!

Até que uma figura feminina forte e marcante, chamada Bel Santos Mayer, coordenadora do Programa de Direitos Humanos do Instituto Brasileiro de Estudos e Apoio Comunitário (Ibeac) e membro da coordenação colegiada da Rede LiteraSampa e da Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias (RNBC), após ceder 8 minutos do seu tempo para D. Antonieta, nos encantou com sua voz grave e segura e sua grande beleza negra, contando sobre suas intervenções nas comunidades e até nos cemitérios de São Paulo, com garotos e garotas amantes da leitura e da literatura. Fortes emoções neste segundo painel!!!

E, por último, Talles Azigon, mediador de leituras, poeta, editor, produtor cultural e contador de histórias e fofo!!! um amor de pessoa que encantou com sua juventude e meninice! Não tem muito o que explicar, ele é simplesmente poeta!!!

 

Painel 3 – Cadeia produtiva e criativa do livro, falaram Luís Antônio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro e do Instituto Pró-Livro (IPL) e diretor-geral da Trilha Educacional Editora, Nossa conhecida e estonteante Rosana de Mont’Alverne, mestre em Educação pela UFMG, sócia-fundadora da Editora Aletria e presidente da Câmara Mineira do Livro  e Raquel Menezes, presidente da Liga Brasileira de Editoras (Libre) e editora da Oficina Raquel, mas, como aconteceu na parte da manhã, tive que me ausentar, por pura necessidade inadiável.

Quando retornei, falava Rodrigo Ricardo, presidente administrador do Instituto Cultural Colofão de Literatura Independente e editor-chefe do Grupo Editorial Ferro e representante dos autores independentes e o segmento de autores independentes de Belo Horizonte. Sério e compenetrado, dificilmente já vi ou assisti uma apresentação de slides tão certeira e contundente como a dele, ao nos fazer compreender a importância da valorização do autor independente, em especial os autores mineiros. Entre Vampiros e Sacis nas mais variadas versões, Rodrigo Ricardo mostrou porque foi escolhido para defender a classe!

Enfim, final do 1º dia!!! Às 20:00 hs. Merecíamos um bom descanso!

 

 

Estivemos, eu e minha filha, Rafaela, na cidade de Varginha, no dia 25/06/2017, no campus da UNIS, para as

“comemorações do nascimento do primeiro contista do gênero fantástico em nossa literatura, Murilo Rubião. Em 2017 essa celebração tem um gosto especial, por se tratar do centenário do nascimento do escritor. O encontro permitiu uma conversa sobre o escritor, sua obra e sobre as atividades comemorativas do centenário de seu nascimento.”

Murilo Rubião

pol25c3258dgono2bsul-mineiro2bdo2blivro-dialogos2bpara2bjun25c3258725c32583o2bde2bobservat25c32593rios2bde2bpol25c3258dticas2bculturais

 

11 anos depois, sem apoio, sem estrutura, sem nenhuma perspectiva de que minha “loucura” estivesse servindo para alguma coisa, eis que recebo o maior e melhor de todos os presentes: um agradecimento público de uma daquelas crianças que eu vi crescer, lendo😍 aqui na Biblioteca Comunitária Novo Horizonte!!!

 

Postagem de uma leitora assídua da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte numa rede social. 

Não existe maior amor do que este: de alguém dar a própria vida por causa dos seus amigos! (São João)

 

Aconteceu no dia 29/08/2017, durante todo o dia, o Fórum Técnico Semeando Letras – Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas

O início foi em Varginha e o término acontecerá no dia 24/11/2017, em BH.
O objetivo do evento é colher sugestões da sociedade para elaboração do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas.
Marquei presença no grupo de discussão do Eixo 1 – Democratização do acesso ao livro (como era de se esperar), discutindo e alterando as propostas já acordadas no plano original e também apresentando propostas ainda não contempladas.
Nesse sentido, uma das minhas propostas foi aceita e eleita para fazer parte do texto original, que será apresentado à Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em novembro/2017.

Leitura da parte final da Palestra Magna

Aproveitando as palavras de Adriana Galo, contadora de histórias, transcrevo alguns trechos:

“Do Plano Estadual do livro,leitura, literatura e biblioteca acontece, inauguralmente, em Varginha, o Fórum Técnico Semeando Letras.”

“Uma realização do Governo de Minas Gerais e Assembleia Legislativa de Minas Gerais.
Um encontro mais que esperado pela Sociedade Civil, com o Governo de Minas, para falar sobre as novas Leis que, durante 10 anos, nortearão atividades pertinentes ao universo da leitura literária em todas as suas possibilidades.
O Documento de Proposta para os Encontros Regionais norteiam as discussões de hoje, para as quais,representantes de várias cidades do Sul e Sudoeste de Minas, reunidos no Centro Universitário do Sul de Minas. (UNIS).

Uma riqueza de momento, onde o Polígono Sul-Mineiro Do Livro se faz presente como Coletivo, defendendo os interesses do livro, leitura, literatura e biblioteca, por um Sul de Minas mais leitor e próspero.”
Juntas, na Palestra Magna,  Maria Helena Ferreira Penteado e Adriana Galo, fizeram “a leitura das Cartas do Ouvidor Cipriano José da Rocha, fundador da cidade da Campanha, enaltecendo as comemorações dos seus 280 anos, de importância história, de incontestável valor.” Fiz a leitura da parte final da Palestra Magna, com a presença de Heloisa Soares, sempre nos acompanhando.

Grupo do Eixo I

Grupo de trabalho – Eixo I – Democratização do acesso

O eixo 1 teve 13 participantes, duas com foco em bibliotecas comunitárias, um diretor escolar, Alencar, de Turvolândia, Gabriela, bibliotecária e as demais, PEUBs, professoras de ensino do uso da biblioteca. Eliane Dias, da SRE, compareceu, fez algumas propostas, mas, não ficou ate o final. Se não me falha a memoria. Nosso intermediador foi o Lucas Guimaraens e o “vivo”, a digitadora das mudanças, ao vivo, não me lembro o nome.

A proposta original continha 36 itens, umas 20 sofreram pequenas alterações, algumas foram suprimidas e 6 foram apresentadas para acréscimo. Dessas, apenas 3 foram aprovadas.

Eu propus a criação de um edital para viabilização da institucionalização das bibliotecas comunitárias, com verbas destinadas a pagamento de despesas cartorárias, material de consumo, reforma, ampliação e construção de espaço, renovação do acervo e mobiliário e equipamentos. As outras duas foram propostas das PEUBs e bibliotecárias: Concurso para bibliotecárias em ate 5 anos, a partir do 1° ano do plano e a outra: Dispositivo fixando o trabalho das PEUBs exclusivamente dentro das bibliotecas.

Credenciamento, com Cleide Fernandes e Clarissa Gonzaga

Painel do Fórum Técnico Semeando Letras, com Erivelton G. Ramos Barata, superintendente da SRE Varginha, Rosana Mont’Alverne, presidente da Câmara Mineira do Livro e Lucas Guimarães, Superintendente da Superintendência Estadual de Bibliotecas de Minas Gerais.

Mesa de abertura: a Deputada Estadual Geisa Teixeira, o Superintendente de Bibliotecas Públicas e Suplemento Literário de Minas Gerais, Lucas Guimarães, o Superintendente Regional de Ensino de Varginha, Erivelton G. Ramos, a Presidente da Câmara Mineira do Livro, Rosana Mont´Alverne e a coordenadora das SRE da SEE, Clélia Costa.

Apresentação da dinâmica do fórum, por Clarissa Gonzaga.

Início do evento Fórum Técnico Semeando Letras

Vista do auditório do Hotel Jaraguá

Entre Maria Helena Penteado e Heloisa Soares, do Polígono Sul Mineiro do Livro, fotógrafa: Adriana Galo

Com a contadora de história Adriana Galo

Identificação!!!

Assim sendo, até novembro, na Assembleia Legislativa. Avante!!!!!

Publicado por: bcnh | 25/03/2017

Definitivamente BICONHO

Boa noite, amig@s leitores e leitoras

Informo que, estamos conseguindo mais voluntários para a nossa biblioteca comunitária, por isso, criamos um grupo no Whatsapp com o nome de Amigos da BICONHO.

Como sabem, BICONHO é a abreviatura de BIblioteca COmunitária NHOrizonte

A princípio, estamos cadastrando apenas as pessoas que estão vindo pessoalmente ajudar na organização do acervo, como é o caso da voluntária Thais Domiciano e da Pricila Noronha. Vamos tentar fortalecer os laços de amizade pessoalmente, para darmos continuidade ao processo de legalização da biblioteca, com a criação do Grupo de Amigos da BICONHO.

Tudo a seu tempo!!!

 

Publicado por: bcnh | 17/11/2016

Victor Mendonça e “Danielle”, muito prazer!!!

Envolvida com a causa Asperger, minha irmã, Angela Maria Eugênio Ferreira, sugeriu a aquisição de um livro para o acervo da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte. Foi então que fui apresentada ao mundo de Danielle, adolescente e autista, “entre uma crise e outra, ela vai superando, com bom humor e aguda ironia, os obstáculos cotidianos.” (Trecho da apresentação do livro).

foto-0018

Entrei em contato diretamente com o escritor Victor Mendonça para verificar como e onde adquirir suas obras. Mineiro, de BH, Victor Arthur Silva de Mendonça  tem apenas 20 anos de idade é estudante de jornalismo, entre outras coisas, “escreve com a preocupação de contribuir à Paz Mundial. Seu blog “Tudo bem Ser Diferente” é recheado de orientações, informações e das suas impressões sobre a vida e o mundo das pessoas com necessidades específicas. Mantém, ainda, o programa de rádio “Mundo Asperger”, na Webrádio do Uni-BH.

foto-0017

Prontamente, solicitaram o endereço da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte e uma semana depois, recebi em casa, pelos Correios, os dois livros do jovem autor:  “Outro Olhar – Reflexões de Um Autista” e “Danielle, Asperger”; ambos da Manduruvá Edições Especiais, escritos em 2015 e 2016, respectivamente. foto-0016

Agradeço imensamente a sugestão da minha irmã e a doação feita pelo autor!

 

 

 

Publicado por: bcnh | 21/10/2016

Devagar e sempre!!!

Nos últimos quatro anos tive que me dedicar aos estudos na universidade que eu estava cursando (UFLA). Por isso, o movimento de leitores e de empréstimos domiciliares na Biblioteca Comunitária Novo Horizonte diminuiu bastante.

Como sabem, ela sou eu e vice-versa!

Minha casa, onde funciona a Biblioteca, sofre há muito tempo com um sério problema estrutural mas, neste último ano ele se agravou e com isso eu terei que resolvê-lo definitivamente, por meio de uma reforma. Para isso, eu tive que me mudar, mas a biblioteca continua no mesmo lugar, só que por pouco tempo.

Já estamos providenciando o encaixotamento do acervo para facilitar o transporte e o armazenamento provisório em outro local. Não sei por quanto tempo permanecerá fechada, pois essas coisas de engenheiro, planta, planilhas e financiamento são burocráticos e demorados demais. A planta da reforma já está aprovada e a planilha de serviços já está sendo confeccionada, mais alguns dias, espero, poderei dar entrada no financiamento que transformará minha casa num lugar realmente habitável.

Quem a conhece sabe! Mas, o que realmente me preocupa é que, depois da reforma, não terei mais o espaço disponível que tenho hoje, ou seja, o local onde ficam os livros. Acredito e espero que o Plano Municipal do Livro e da Leitura seja implantado em nosso município e que todos os bairros tenham a sua biblioteca comunitária e que todas tenham a sua sede própria… Sonhar nunca é demais! 

Apesar disso, continuamos renovando nosso acervo e continuamos recebendo doações de pessoas que sabem da importância da leitura para todos nós.

Acabamos de receber  os livros do Itaú Criança :

foto-0036-2

foto-0037-2

foto-0039-2

foto-0040-2

São umas graças, o Poeminhas da Terra trás “diferentes versos compostos por palavras de origem tupi e celebram a convivência do homem com a natureza. […] Aproxima as crianças da cultura dos povos indígenas.”

Já o livro Selou e Maya conta a história de “duas crianças vizinhas que através de diferentes atividades do dia a dia – como acordar, comer, brincar, tomar banho e escutar histórias – inventam vários mundos fantásticos.” É um livro muito interessante que começa de frente para trás e também de trás para frente. Além disso o site A TABA – Leitura em rede está disponibilizando um mapa de exploração do livro. É só baixar aqui .

Recebemos também, da nossa querida colaboradora, Vera Minhoto Ferreira , alguns gibis, que os jovens amam:

foto-0041-2

Encerro desejando trazer notícias melhores da próxima vez!!! Abraços a todos

 

É com muito alegria que informo aos usuários da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, que acabamos de receber  um kit com 10 DVD’s do “Projeto Memória do Esporte Olímpico Brasileiro”! Os dvd’s estão à disposição das escolas e instituições culturais.

Assim que possível, faremos a apresentação de todos os vídeos ao público em geral.

“Ao construir um acervo digital inédito, o projeto Memória do Esporte Olímpico Bra­sileiro espera que o resgate da trajetória do esporte nacional possa inspirar as ge­rações futuras. Afinal, é apenas a partir de um olhar sobre nossa história e nossas ori­gens que podemos compreender o presen­te e sonhar com as próximas conquistas. […]  O objetivo é promover o resgate da história dos grandes atletas que representaram o País nos jogos.”

O projeto realizado pelo Instituto de Políticas Relacionais, patrocinado pela Petrobras, EBrasil Energia e ESPN Brasil com apoio daSecretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura e Cinemateca Brasileira.

Foto-0004

Foto-0006

Foto-0008

Foto-0009

Peço desculpas pelas imagens!!! 😉

A partir da Resolução Conjunta SEE e SEC nº 06/2016… leia mais aqui

Foi nomeado o grupo de trabalho do Plano Estadual do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de MG, saiba quem são os representantes, aqui.

“O plano deverá valorizar alguns fatores identificados pela UNESCO como “necessários para existência expressiva de leitores em um país”:

– o livro deve ocupar destaque no imaginário nacional, sendo dotado de forte poder simbólico e valorizado por amplas faixas da população;

– devem existir famílias leitoras, cujos integrantes se interessem vivamente pelos livros e compartilhem práticas de leitura, de modo que as velhas e novas gerações se influenciem mutuamente e construam representações afetivas em torno da leitura;

– deve haver escolas que saibam formar leitores, valendo-se de mediadores bem formados (professores, bibliotecários, mediadores de leitura) e de múltiplas estratégias e recursos para essa finalidade.”

Espero, ansiosamente, pelos resultados!

A primeira medida desse governo ilegítimo foi extinguir o ministério da Cultura, e isso guarda um simbolismo muito grande, porque o Ministério da Cultura foi a primeira criação da redemocratização, então, no momento em que o Brasil conquista a democracia o Ministério da Cultura surge como um instrumento de qualificar o Estado na sua relação com toda área criativa; com as artes, com o mundo simbólico do país. E no momento que um governo ilegítimo tenta interromper esse processo democrático: a gente tem a extinção do ministério! Mas, o ministério voltou por força da resistência dos artistas, dos trabalhadores da Cultura, dos gestores e da sociedade como um todo. Agora, a recriação do ministério da cultura não resolve o problema  porque cultura exige democracia para ela se desenvolver, exige liberdade de expressão plena, exige republicanismo… ninguém pode ser perseguido, discriminado e preterido por suas opiniões políticas. Os artistas precisam de um território de liberdade muito grande e o Estado tem que ter uma responsabilidade em cumprir seu papel.

A responsabilidade do Estado junto à cultura é intransferível. A área privada tem um papel, a sociedade tem um papel e o Estado tem um papel. Se a gente quer garantir desenvolvimento cultural pro país, ao acesso de todos os brasileiros e brasileiras e ao acesso em todas as regiões do Brasil, o Estado tem uma responsabilidade enorme. São muitas: é responsabilidade de preservação do patrimônio, é responsabilidade no sentido de garantir a infraestrutura necessária: bibliotecas, centros culturais…  que financia atividades que não são rentáveis e só o Estado pode assumir essa responsabilidade. É muito ampla a responsabilidade do Estado na garantia que o país terá o desenvolvimento cultural como um dos principais ativos para enfrentar todos os desafios do século 21.

Esse governo não tem essa possibilidade; porque essa medida de extinguir o ministério e o retorno do ministério da Cultura, fruto de uma pressão, é muito significativa no sentido de como eles veem a questão. O neoliberalismo não tem condições de ter um projeto de nação que incorpore a cultura. Então nós vamos viver momentos difíceis e já estamos vivendo. Uma série de direitos e uma série de processos culturais, que vinham sendo construídos desde 2003, alguns até anteriormente, que nós herdamos dos primeiros governos da redemocratização, estão ameaçados hoje; e nós vamos ter que enfrentar isso. A sociedade brasileira, os artistas, vão ter que manter a mobilização no sentido de garantir esses direitos e esses processos culturais.

Nós temos investimentos importantes, hoje, na cultura. Nós Somos ultra bem-sucedidos com o cinema e com o áudio visual,  hoje, a atividade é superavitária, rende mais do que é investido pelo governo, o que mostra que cultura é investimento, cultura não é despesa. É preciso ampliar inclusive essa responsabilidade do Estado. Chegamos num estágio e a gente precisa ir mais adiante…

Juca Ferreira – Ex-ministro da Cultura

Publicado por: bcnh | 04/06/2016

Eu faço parte!

Clique aqui: Biblioteca Comunitária Novo Horizonte faz parte dessa história

 

download

13237803_988634617922055_1520993977515106367_n

Publicado por: bcnh | 25/04/2016

Tudo a seu tempo!

Trago novidades, desta vez, concretas!

Vocês já me ouviram dizer que “uma andorinha só não faz verão!” Pois bem, eu acredito realmente que uma andorinha só não é capaz de fazer verão, mas, também acredito que, mesmo sozinha, é ela que o mantém vivo. Se todas as andorinhas desistirem de fazer verão, apenas por estarem sozinhas, o verão acabará. Fé e persistência são duas palavras que estão muito vivas no meu vocabulário.

A Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, como sabem, está ativa desde 2006. Como ela se confunde comigo, pois é uma iniciativa particular e voluntária e não possui ajuda de nenhuma instituição ou órgão público ou privado, nos últimos quatro anos em que estive me dedicando aos estudos, na UFLA (me formarei no próximo dia 29/04/2016), as atividades da biblioteca acabaram ficando em segundo ou terceiro plano, visto que, além de universitária, continuei sendo funcionária pública e mãe de família em tempo integral.

Mas o que importa hoje é que, ontem, dois amantes da leitura se juntaram a mim e abraçaram o projeto. Pretendemos, além de dar continuidade às ações em prol do livro, da leitura e da cultura, reorganizar o acervo, informatizá-lo, institucionalizar a biblioteca, legalizando-a, buscando ampliar as suas ações e, principalmente, conquistar o tão sonhado espaço próprio que ela merece ter.

Fiz um pequeno vídeo em agradecimento ao Pablo e à Raphaela, que posto abaixo. Abraços a todos!

Publicado por: bcnh | 19/10/2015

A esperança é a última que morre, mesmo!!!

Depois de tanto tempo pelejando com a Biblioteca Comunitária Novo Horizonte, sem apoio, sem a participação efetiva da comunidade, sem parceiros, sem patrocínio, sem um lugar adequado… finalmente, alguém resolveu abraçar a causa de verdade, com ações concretas!

Se o projeto da Biblioteca Comunitária Novo Horizonte desse retorno, desse visibilidade, desse “IBOPE”, se aparecesse na mídia, se levasse nome de pessoas e nome de empresas nas suas ações, quem sabe já tivéssemos uma sede própria, um local adequado, mais eventos culturais, mais apoiadores, mais voluntários! Vejo tantas reportagens sobre bibliotecas iguais a essa nos jornais locais e nacionais, nos programas de auditório, nos programas de reportagens especiais (que me alegram muito), mas, não! Aqui, os empréstimos domiciliares de livros são feitos no interior da minha casa, onde não há holofotes na fachada, não há, sequer, uma placa indicando o nome do local. Mas, que há dez anos vem alimentando a imaginação de crianças e adolescentes que cresceram tendo acesso à leitura de forma gratuita, bem próximo de suas casas, para pegarem livros e lerem na hora que quiserem e o livro que gostarem.

Minha esperança, desde 2006, quando ela foi idealizada e organizada, sempre foi que a própria comunidade assumisse o seu funcionamento, mas, para isso, é preciso ter uma sede, um local bonito, que atraia os leitores e que seja de fácil acesso para todos, crianças e adultos. Meu maior problema aqui em casa, é que os jovens e adultos “não gostam de incomodar”! Eles acham que me chamar para pegar livro é incômodo. Mal sabem eles, que é um prazer!

Bem, mas, o que me trouxe aqui hoje, é para dizer sobre uma excelente novidade: A Biblioteca Comunitária Novo Horizonte foi adotada e já estamos trabalhando para conseguir construir uma sede para ela.

Deus ouviu minha preces e tocou no coração do Alexandre da Silva, coordenador da comunidade de Santa Terezinha! Por enquanto, Deus lhe pague!

Em breve postarei mais novidades, mas, em breve precisaremos de apoio bem concreto! rsrsrsr.

Deixo aqui as imagens de um querido leitor, que gosto muito: o André, meu amiguinho! Fiquei muito feliz ao descobrir que, agora, ele é essa pessoinha interessada na leitura de livrinhos e gibis! Parabéns à professora que o alfabetizou. Ele está lendo muito bem!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Older Posts »

Categorias

%d blogueiros gostam disto: